Outros Negócios

Visite também

Busca Avançada

Técnico

Produção Industrial

PROCESSAMENTO DE POLÍMEROS POR EXTRUSÃO E INJEÇÃO - CONCEITOS, EQUIPAMENTOS E APLICAÇÕES

Formatos Disponíveis Código do Produto Preço sugerido  
LIVRO IMPRESSO
192 páginas
ISBN: 9788536513171 R$ 68,00 Comprar
LIVRO DIGITAL
ISBN: 9788536516431 R$ 58,50 ebook

De modo didático e acessível, esta publicação aborda as principais técnicas de extrusão e os produtos resultantes desta operação. Explica o funcionamento da máquina extrusora e as características do motor, da caixa de redução, do cilindro, da rosca e seus demais componentes. Analisa a obtenção de filmes poliméricos pelos métodos plano e tubular. Abrange as técnicas de extrusão de chapas e de injeção de polímeros. Elucida o molde de injeção, sua constituição e sua configuração, bem como apresenta as matérias-primas utilizadas nesta atividade. Explana os parâmetros de regulagem de máquina em relação aos defeitos apresentados pelas peças injetadas. Orienta, por fim, quanto à simulação de injeção e suas etapas, assim como discorre sobre os processos de injeção menos convencionais (processos especiais). 
Pode ser usado no curso técnico em Plásticos, entre outros.
Possui material de apoio ao professor disponível para download em www.editorasaraiva.com.br.

 

GUSTAVO SPINA GAUDÊNCIO DE ALMEIDA

Atua há aproximadamente 15 anos na área de materiais poliméricos. Técnico em Bioquímica pela Escola Técnica Estadual Conselheiro Antonio Prado (Etecap) e graduado em Engenharia de Materiais pela UFSCar especializado em polímeros. Mestre em Engenharia Química. Docente em escolas técnicas e de ensino superior. Também atua na diretoria de tecnologia do CIESP de São Bernardo do Campo.

WANDER BURIELO DE SOUZA

Atua há cerca de 25 anos na área de polímeros. Técnico em Plásticos pela Escola Senai Mario Amato e graduado em Química pela Faculdade de São Bernardo do Campo (Fasb). Mestre pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen). Trabalhou em metalúrgicas e na indústria de produtos químicos. Atuou como professor de química na Secretaria de Estado da Educação de São Paulo, no Senai/SP e em instituições de ensino superior, assim como com assessoria técnica nas indústrias e ministrando palestras e cursos em empresas como SmartTech, Mercedez Bens, MWM Motores e na Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), entre outras. Também foi professor nas Faculdades Oswaldo Cruz e Carlos Drummond de Andrade. Atualmente é professor em curso superior de Tecnologia em Polímeros e nos cursos de pós-graduação da Escola Senai Mario Amato e consultor industrial para empresas da área de polímeros. 

Capítulo 1 - Introdução ao Processo de Extrusão
1.1 A indústria do plástico
1.2 A introdução ao processo de extrusão
Agora é com você!

Capítulo 2 - A Extrusora
2.1 Extrusora de rosca simples
2.1.1 Histórico
2.1.2 Extrusoras para termoplásticos
2.1.3 Extrusoras para borrachas
2.2 Componentes da extrusora
2.2.1 Motor
2.2.2 Caixa de redução
2.2.3 Mancal de apoio (ou mancal de empuxo)
2.2.4 Funil de alimentação
2.2.5 Cilindro, canhão ou barril
2.2.6 Sistema de aquecimento
2.2.7 Placa quebra-fluxo
2.2.8 Roscas 
2.2.9 Cabeçote e matriz
Agora é com você!

Capítulo 3 - O Processo de Extrusão
3.1 Iniciando o processo
3.1.1 Interrupção da alimentação da extrusora
3.2 Transporte de sólidos na extrusora
3.2.1 Zona de alimentação
3.2.2 Zona de compressão
3.2.3 Zona de dosagem
3.3 Transporte do fundido no sistema cabeçote/matriz
3.4 Parâmetros do processo
3.4.1 Fluxo de arraste
3.4.2 Contrafluxo
3.5 Parâmetros gerais
3.5.1 Temperatura da máquina
3.5.2 Pressão no cabeçote
Agora é com você!

Capítulo 4 - Granulação
4.1 Preparação do granulado
4.2 Granulação convencional (via úmida)
4.3 Granulação a seco
4.4 Extrusão convencional (corte do espaguete)
4.5 Granulação por corte na cabeça
Agora é com você!

Capítulo 5 - Extrusão de Filmes
5.1 Extrusão de filmes planos
5.1.1 Propriedades do filme plano
5.2 Extrusão de filmes tubulares
5.2.1 Princípio de funcionamento do processo
5.2.2 Regulagem dos parâmetros do processo
5.3 Comparação entre os filmes planos e tubulares
Agora é com você!

Capítulo 6 - Extrusão de Chapas
6.1 Componentes do sistema
6.1.1 Matriz
6.1.2 Rolos de acabamento
6.1.3 Rolos de puxamento
Agora é com você!

Capítulo 7 - Extrusão de Perfis
7.1 Componentes do sistema
7.1.1 Cabeçote
7.1.2 Matriz
7.1.3 Puxador
7.1.4 Calibrador
7.1.5 Sistema de resfriamento
Agora é com você!

Capítulo 8 - Extrusão de Tubos e Canos
8.1 Sistema de extrusão de tubos e canos
8.1.1 Extrusora
8.1.2 Cabeçote e matriz
8.1.3 Calibradores
8.1.4 Câmara calibradora
8.1.5 Puxador
8.1.6 Sistema de corte
8.1.7 Conformadores de tubo
Agora é com você!

Capítulo 9 - Recobrimento de Fios e Cabos
9.1 Sistema de recobrimento
9.1.1 Alimentador de fio
9.1.2 Alinhador de fio
9.1.3 Aquecedor do fio
9.1.4 Extrusora
9.1.5 Cabeçote/matriz
9.1.6 Calibrador
9.1.7 Testador online
9.1.8 Cabrestante ou pulmão
9.1.9 Bobinador
Agora é com você!

Capítulo 10 - Extrusão de Monofilamentos
10.1 Equipamento
10.1.1 Extrusoras
10.1.2 Cabeçotes
10.1.3 Sistema de resfriamento
10.1.4 Sistema de estiramento
Agora é com você!

Capítulo 11 - Injeção de Materiais Plásticos
11.1 Conceito
11.2 Ciclo de injeção
11.2.1 Etapa 1 - fechamento
11.2.2 Etapa 2 - injeção
11.2.3 Etapa 3 - recalque
11.2.4 Etapa 4 - dosagem
11.2.5 Etapa 5 - resfriamento
11.2.6 Etapa 6 - abertura
11.2.7 Etapa 7 - extração
11.3 Tipos de máquinas injetoras
11.3.1 Injeção RAM (injeção com “pistão”)
11.3.2 Injeção com pré-plastificação
11.3.3 Máquinas equipadas com rosca plastificadora
11.4 Classificação das máquinas injetoras
11.4.1 Tipo de material plástico a ser processado
11.4.2 Tipo de acionamento dos movimentos da máquina injetora
11.4.3 Leiaute de construção
11.4.4 Dimensão da máquina
11.4.5 Força de fechamento
11.4.6 Capacidade de injeção
11.5 Principais partes da máquina injetora
11.5.1 Unidade de potência
11.5.2 Unidade de comando
11.5.3 Unidade de injeção
Agora é com você!

Capítulo 12 - Características dos Moldes
12.1 Moldes para injeção
12.2 Elementos padronizados do molde
12.2.1 Lado fixo
12.2.2 Lado móvel
12.3 Tipos de moldes de injeção
12.4 Canais de alimentação
12.5 Ponto de injeção
12.6 Temperatura do molde
12.6.1 Dispositivos de controle de temperatura
Agora é com você!

Capítulo 13 - Principais Polímeros Utilizados no Processo de Injeção
13.1 Polímeros semicristalinos e polímeros amorfos
13.1.1 PS homopolímero (PS cristal)
13.1.2 Copolímeros Estirênicos (ABS, SAN, ASA, ABS/PC)
13.1.3 Polióxido de fenileno modificado (PPO mod.)
13.1.4 Poli(cloreto de vinila) (PVC)
13.1.5 Acetato de celulose (CA)
13.1.6 Poli(metacrilato de metila) (PMMA)
13.1.7 Policarbonato (PC)
13.1.8 Polisulfona (PSU)
13.1.9 Polieterimida (PEI)
13.1.10 Poli(amida-imida) (PAI)
13.1.11 Polietileno (PE)
13.1.12 Polipropileno (PP)
13.1.13 Poliamida (PA)
13.1.14 Poliacetal (POM)
13.1.15 Poli(tereftalato de etileno) (PET) e Poli(tereftalato de butileno) (PBT)
13.1.16 Poli(sulfeto de etileno) (PPS)
13.1.17 Poli(tetrafluor etileno) (PTFE)
Agora é com você!

Capítulo 14 - Processamento de Polímero por Injeção
14.1 Estudo reológico do material plástico
14.1.1 Transferência de calor
14.1.2 Frente de fluxo
14.2 A regulagem e o início de produção
14.2.1 Medição da temperatura de massa
14.2.2 Limpeza do cilindro e início da produção
14.2.3 Degradação de materiais durante plastificação
14.2.4 Condição necessária de solidificação
14.2.5 Temperatura de desmoldagem .
14.2.6 Tolerância de moldes e contração
14.3 O processo de injeção e os parâmetros de qualidade das peças moldadas
14.3.1 Tempo e pressão de recalque
14.3.2 Contrapressão
14.3.3 Descompressão
14.3.4 Pressão do extrator
14.3.5 Velocidade de injeção
14.3.6 Rotação da rosca
14.3.7 Efeitos das condições de processamento - temperatura do cilindro
14.3.8 Velocidade de resfriamento
14.3.9 Utilização do material reciclado
14.3.10 Avaliação dos defeitos: possíveis causas e soluções
14.3.11 Saída de gases em moldes de injeção
14.3.12 Efeito de contração
14.3.13 Fatores que afetam a contração do material plástico
14.3.14 Jato livre ou esguichamento (jetting)
14.3.15 Falha de injeção
14.3.16 Falha de injeção por hesitação
14.3.17 Efeito de fluxo facilitado (racetracking)
14.3.18 Sobrecompactação (over pressure)
14.3.19 Efeito de subfluxo (underflow)
14.3.20 Escorrimento de material pelo bico de injeção
14.3.21 Marca de pinos extratores
14.3.22 Riscos durante a extração da peça
14.3.23 Rebarbas
14.3.24 Manchas no ponto de injeção
14.3.25 Marcas de fluxo
14.3.26 Marcas prateadas ou marrons
14.3.27 Pontos foscos
14.3.28 Deformação da peça - empenamento
14.3.29 Deformação da peça - aumento ou diminuição de medidas
14.3.30 Deformação da peça - rechupes ou chupamentos
14.3.31 Linhas de soldas
14.3.32 Canal de injeção retido na bucha de injeção do molde
14.3.33 Aprisionamento de gás - efeito diesel ou queima do material
14.3.34 Aprisionamento de ar - bolha externa
14.3.35 Aprisionamento de ar - bolha interna
14.3.36 Delaminação
14.3.37 Descoloração
14.3.38 Tensofissuramento - fragilidade
14.3.39 Contaminações
14.3.40 Afloramento de fibra de vidro
14.3.41 Cores não homogeneizadas
14.3.42 Pouco brilho ou diferença de brilho na peça
14.3.43 Fissuras por excesso de tensão
14.3.44 Mancha de material frio
Agora é com você!

Bibliografia

PARA OS PROFESSORES CADASTRADOS
Respostas dos exercícios
Respostas dos Exercícios
Plano de Curso
Plano de Aula

www.editorasaraiva.com.br

© Saraiva S/A - Livreiros Editores

Voltar ao topo
Imprimir selecionados