Outros Negócios

Visite também

Busca Avançada

Técnico

Informática

PORTABILIDADE - ELEMENTOS E CARACTERÍSTICAS DE UM AMBIENTE COMPUTACIONAL

Autor
GILMAR JONAS DEGHI

1ª Edição (2014)

Formatos Disponíveis Código do Produto Preço sugerido  
LIVRO IMPRESSO
136 páginas
ISBN: 9788536508245 R$ 62,00 Comprar

O livro trata de um assunto muito necessário aos negócios de hoje: a portabilidade em ambientes computacionais. Mostra os principais elementos desses ambientes e ensina como pensá-los, planejá-los, montá-los e integrá-los para serem úteis aos negócios da empresa e apresentarem boa relação custo-benefício, maturidade, facilidade de manutenção, escalabilidade, confiabilidade, segurança, e, principalmente, portabilidade. Apresenta os conceitos de sistema, sistema de informação (SI) e arquitetura cliente-servidor, e aborda a implantação de sistemas distribuídos, o padrão OSI e os protocolos TCP, IP e WiFi. Discute ainda os modelos ITIL e COBIT, assim como seus relacionamentos com o estabelecimento de ambientes computacionais maduros.
O conteúdo pode ser aplicado para os cursos técnicos em Informática, Informática para Internet, Multimeios Didáticos, Manutenção e Suporte em Informática, Redes de Computadores, entre outros.
Possui material de apoio ao professor em www.editorasaraiva.com.br para download.

GILMAR JONAS DEGHI

Capítulo 1 - Ambiente, Arquitetura e Portabilidade
1.1 Cenário atual
1.1.1 Ambiente computacional
1.2 Arquitetura computacional
1.2.1 Arquitetura de hardware
1.2.2 Arquitetura de software
1.3 Portabilidade
1.3.1 Conceito de portabilidade
1.3.2 Portabilidade de hardware
1.3.3 Portabilidade de software
1.3.4 Vantagens e dificuldades da portabilidade
Agora é com você!

Capítulo 2 - Recursos Computacionais
2.1 Os recursos computacionais nas empresas
2.1.1 Computadores nas empresas.
2.1.2 Recursos computacionais.
2.2 Sistemas e sistemas de informação
2.2.1 Componentes de um sistema de informação
2.2.2 Balanceamento dos recursos computacionais em um SI
2.3 Vantagens do uso correto dos recursos computacionais em um sistema de informação
2.3.1 Utilização de componentes em um sistema de informação
Agora é com você!

Capítulo 3 - Configuração do Ambiente Computacional
3.1 Criação do ambiente computacional nas empresas
3.1.1 Configuração do ambiente computacional
3.1.2 Serviços no ambiente computacional
3.1.3 Considerações adicionais para a configuração do ambiente computacional
3.2 Segurança na configuração do ambiente computacional
3.2.1 Aspectos da segurança na configuração de ambientes computacionais
3.3 Exemplo de configuração
3.3.1 Documentação da configuração de ambientes computacionais
3.3.2 Considerações finais sobre configuração de ambientes computacionais
Agora é com você!

Capítulo 4 - Plataformas Computacionais
4.1 Conceito de plataforma
4.1.1 Conceito de plataforma alta e plataforma baixa
4.2 Plataforma alta
4.2.1 Características da plataforma alta
4.2.2 Serviços na plataforma alta
4.3 Plataforma baixa
4.3.1 Histórico da plataforma baixa
4.3.2 Características da plataforma baixa
4.4 Comparativo entre plataforma alta e baixa
4.4.1 Escolha da plataforma na empresa
4.4.2 Migração de plataformas
4.4.3 Novas plataformas de desenvolvimento
Agora é com você!

Capítulo 5 - Padrões para Portabilidade e Sistemas Abertos
5.1 Finalidade dos padrões abertos
5.1.1 Conceito de visões
5.1.2 Problemas no desenvolvimento de aplicativos
5.2 Modelo de referência ODP
5.2.1 Histórico e conceitos básicos
5.2.2 Arquitetura ODP
5.3 Visões do modelo de referência ODP
5.3.1 Ponto de vista da empresa
5.3.2 Ponto de vista da informação
5.3.3 Ponto de vista da computação
5.3.4 Ponto de vista da engenharia
5.3.5 Ponto de vista da tecnologia
5.4 Arquiteturas corporativas
5.4.1 Conceito de arquitetura corporativa
5.4.2 Arquitetura empresa
5.4.3 Arquitetura informação
5.4.4 Arquitetura computação
5.4.5 Arquitetura engenharia
5.4.6 Arquitetura tecnologia
5.5 Utilização de arquiteturas corporativas
5.5.1 Conceitos utilizados
5.5.2 Fases do ODP
Agora é com você!

Capítulo 6 - Arquitetura Cliente-Servidor
6.1 Conceitos de cliente-servidor
6.1.1 Sistemas distribuídos
6.1.2 Configuração cliente-servidor
6.1.3 Caracterização da arquitetura cliente-servidor
6.1.4 Caracterização do cliente
6.1.5 Caracterização do servidor
6.1.6 Vantagens e desvantagens da arquitetura cliente-servidor
6.2 Modelos de arquiteturas cliente-servidor
6.2.1 Modelo simples
6.2.2 Modelo de dois níveis
6.2.3 Modelo multinível
6.2.4 Modelo par-par
6.3 Camadas das arquiteturas cliente-servidor
6.3.1 Aplicações em duas camadas
6.3.2 Aplicações em três camadas
6.3.3 Aplicações em quatro camadas
6.4 Processos na arquitetura cliente-servidor
6.4.1 Processamento centralizado, distribuído e cooperativo
6.4.2 Comunicação em sistemas distribuídos
Agora é com você!

Capítulo 7 - Sistema Aberto de Comunicação
7.1 Modelo de referência OSI
7.1.1 Modelo de comunicação OSI
7.2 Camadas do modelo de referência OSI
7.2.1 Camada física
7.2.2 Camada de enlace
7.2.3 Camada de rede
7.2.4 Camada de transporte
7.2.5 Camada de sessão
7.2.6 Camada de apresentação
7.2.7 Camada de aplicação
7.3 Comunicação entre camadas
7.3.1 Processo de encapsulamento
7.3.2 Sequência do encapsulamento
7.4 Modelo internet
7.4.1 Estrutura do modelo internet
7.4.2 Principais protocolos do modelo internet
7.5 Primitivas de serviço
7.5.1 Composição das primitivas de serviço
Agora é com você!

Capítulo 8 - Avaliação de Desempenho em Ambientes Computacionais
8.1 Objetivo das avaliações de desempenho
8.1.1 Ganhos com a avaliação dos ambientes computacionais
8.1.2 Avaliação de desempenho
8.2 Ambientes avaliados
8.3 Avaliação de desempenho - ambiente de TI
8.3.1 Desempenho de hardware
8.3.2 Medidas indiretas do desempenho de hardware
8.3.3 Desempenho do software
8.3.4 Desempenho no desenvolvimento do software
8.4 Gestão do desempenho de ambientes computacionais
8.4.1 Serviços para acompanhamento do desempenho
8.4.2 Padrões para gestão de desempenho dos ambientes computacionais
8.4.3 Avaliação da portabilidade
Agora é com você!

Capítulo 9 - Maturidade dos Ambientes Computacionais
9.1 Conceito de maturidade
9.1.1 Maturidade em ambientes computacionais
9.1.2 Maturidade nos diversos níveis de decisão
9.1.3 Características da maturidade em ambientes computacionais
9.1.4 Modelos de maturidade em ambientes computacionais
9.2 Modelo de Nolan
9.2.1 Estágios do modelo de Nolan
9.2.2 Descrição dos estágios do modelo de Nolan
9.3 Maturidade de ambientes computacionais
9.3.1 Características de um ambiente computacional maduro
9.3.2 Obtenção da maturidade de um ambiente computacional
9.4 Ambientes computacionais de desenvolvimento maduros
9.4.1 Histórico e benefícios do modelo CMMI
9.4.2 Descrição do modelo CMMI
9.5 Ambientes computacionais maduros
Agora é com você!

Capítulo 10 - Governança de Ambientes Computacionais
10.1 O caminho para o ambiente computacional maduro
10.1.1 Conceito de governança
10.1.2 Governança de um ambiente computacional
10.2 O COBIT
10.2.1 Focos da governança do ambiente computacional
10.2.2 Estrutura do COBIT
10.3 O ITIL
10.3.1 Conceito do ITIL
10.3.2 Estrutura do ITIL
10.3.3 Modelos complementares para a governança
Agora é com você!

Bibliografia

Apêndice A - O Futuro da Portabilidade

PARA OS PROFESSORES CADASTRADOS
Atualizações
Material de Apoio do Professor. Livro: PORTABILIDADE - ELEMENTOS E CARACTERÍSTICAS DE UM AMBIENTE COMPUTACIONAL

www.editorasaraiva.com.br

© Saraiva S/A - Livreiros Editores

Voltar ao topo
Imprimir selecionados