Outros Negócios

Visite também

Busca Avançada

Técnico

Processos Industriais

METROLOGIA NA INDÚSTRIA

Autor
FRANCISCO ADVAL DE LIRA

10ª Edição (2016)

Formatos Disponíveis Código do Produto Preço sugerido  
LIVRO IMPRESSO
256 páginas
ISBN: 9788536516011 R$ 113,00 Comprar

Com linguagem simples e didática, a obra visa auxiliar no trabalho de medições, de modo que elas sejam exatas, consistentes e compatíveis com as normas vigentes. Discorre sobre unidades de medida, sua correta aplicação e a maneira de falar e de escrevê-las. Descreve os instrumentos de uso comum nos laboratórios e indústrias, manipulação para minimizar os erros e cuidados na utilização e no armazenamento. Trata ainda da questão da instrumentação industrial, enfatizando o funcionamento de sensores, transdutores, transmissores, controladores programáveis e programas de monitoramento e controle, e explana o conceito e a prática do instrumento virtual.

FRANCISCO ADVAL DE LIRA

Francisco Adval de Lira é engenheiro eletrônico formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi sócio-fundador da empresa CTM – Centro Tecnológico de Metrologia.
Atualmente, desenvolve projetos nas áreas de automação, GSM/GPRS e microcontroladores aplicados à segurança e brinquedos.

Capítulo 1 –  Considerações Geras
Definições
Precisão e Exatidão
Algarismo Significativo
Operações com Algarismos Significativos
Soma e subtração
Produto e divisão
Medidas com erro
Técnicas de Arredondamento
Erro de Arredondamento
Manipulação de Números 
Rejeição de Números
Critério de Chauvenet
Teste de Dixon

Capítulo 2 –  Unidades de Medida
Sistema Internacional de Unidades
Unidades de Base
Novo SI
Constantes de referência
Unidades Derivadas Coerentes
Unidades SI Derivadas com Nomes e Símbolos Especiais
Unidades Fora do SI, em Uso Mundialmente com o SI
Múltiplos e Submúltiplos – Prefixos do SI
Regra do SI para Formação do Nome das Unidades
Grafia dos Nomes das Unidades
Plural dos Nomes de Unidades
Grafia dos Símbolos de Unidades
Grafia dos Números
Espaçamento entre Número e Símbolo
Unidade de Medida
Dimensão de uma Grandeza

Capítulo 3 –  Padrões de Medida
Classificação
Padrão nacional
Padrão intrínseco
Padrão de relação
Padrão de consenso
Padrão de grandezas indiretas
Padrões
Padrão de corrente
Padrão de tensão
Padrão intrínseco
Padrão de estado sólido
Pilha saturada
Padrão de resistência
Padrão intrínseco de resistência
Resistor de Thomas (1)
Resistor de Reichsanstalt
Resistor de Rosa
Padrão de tempo (s)
Padrão de comprimento
Padrão de massa
Padrão de força
Padrão de pressão
Padrão de temperatura
Padrão da intensidade luminosa
Padrão de quantidade de substância

Capítulo 4 –  Resultados de Valores Medidos
Introdução
Leitura em Instrumentos Indicadores Analógicos
Erros de Medição
Erro sistemático
Erro aleatório
Erro grosseiro
Conceitos Básicos em Estatística
Média aritmética
Desvio da média
Desvio padrão
Desvio quadrático médio
Erro presumível da média
Medidas de massa
Medidas de diâmetro
População, Amostra, Distribuição de Frequência
População
Amostra
Distribuição de frequência
Propagação de Erros
Incerteza de Medição
Terminologia
Modelo Matemático
Simbologia – Notação
Avaliação da Incerteza de Medição das Estimativas de Entrada
Avaliação do Tipo A da Incerteza Padrão
Avaliação do Tipo B da Incerteza Padrão
Resolução, Histerese e Arredondamento
Incerteza Padrão Combinada da Estimativa de Saída
Incerteza de Medição Expandida
Exemplos de cálculo de incerteza
Medições
Padrão de referência
Modelo matemático
Informações sobre o comparador de massas
Modelo matemático
Fatores que Contribuem para a Incerteza de Medição

Capítulo 5 –  Calibração
Introdução
Procedimento de Medição
Como escrever um procedimento de medição
Redação
Formato
Registro de Medição
Certificado de Calibração

Capítulo 6 – Confirmação Metrológica
Introdução
Requisitos para Confirmação Metrológica
Escolha do Instrumento
Calibração, Ajuste e Regulagem
Procedimentos
Comprovação da Situação do Instrumento
Registros
Condições Ambientais
Preservação
Frequência da Calibração 
Ajuste da Frequência da Calibração
Certificados
Controle de Calibração e Ajuste 
Análise do Certificado de Calibração
Terminologia aplicada
Conclusão
Documentos Eletrônicos

Capítulo 7 –  Técnicas de Medições Dimensionais
Introdução
Temperatura
Umidade Relativa 
es de Erro nas Medições
Erros atribuídos às peças
Erros atribuídos ao sistema de medição
Instrumentos de Medida
Régua de aço graduada
Trenas
Trena de fita de aço
Paquímetro
Escala auxiliar
Medição com paquímetros
Erro de medição com paquímetros
Erro causado pela não obediência ao princípio de Abbe
Erro causado pela flexão do braço principal
Erro causado por desgaste das pontas de medição
Erro de medição de diâmetro interno
Erro de paralaxe
Erro devido à força de medição
Erro devido à expansão térmica 
Cuidados na utilização de paquímetros
Micrômetros 
Leitura
Erros de medição com micrômetro
Erro de paralaxe
Erro devido aos pontos de apoio da peça
Erro devido à força de medição (Lei de Hooke)
Erro devido ao achatamento localizado
Erro devido à temperatura
Erro de medição do instrumento
Cuidados na utilização de micrômetros
Indicador (relógio comparador)
Indicador do tipo alavanca (relógio apalpador)
Blocos padrão
Bloco de referência
Blocos de calibração
Blocos de inspeção
Blocos de fabricação
Erros nos blocos padrão
Goniômetro e esquadros combinados
Régua de senos
Verificadores
Calibradores
Microscópio
Projetor de perfil

Capítulo 8 –  Medição de Temperatura
Introdução
Escala Internacional de Temperatura
Medidores de Temperatura
Termopares para uso geral
Termopar do tipo T ou Cobre-constantan
Termopar do tipo J ou Ferro-constantan
Termopar do tipo E ou Cromel-constantan
Termopar do tipo K ou Cromel-alumel
Termopares nobres
Termopar do tipo R
Termopar do tipo B
Conceitos Básicos sobre Termopares
Lei do Circuito Homogêneo
Lei dos Metais Intermediários
Lei das Temperaturas Intermediárias
Respostas de Termopares
Tabela dos coeficientes a (NIST)
Associação de Termopares Iguais
Termopares em série sem oposição
Termopares em série em oposição
Termopares em paralelo
Montagem de Termopares
Ligação com fio de cobre
Ligação com fio de extensão ou fio de compensação
Inversões
Inversão simples
Inversão dupla
Termômetros de Resistência
Termômetro de resistência de platina (padrão)
Termômetro de resistência de platina (industrial)
Ligações
Dois fios
Três fios
Quatro fios
Medidores de Temperatura por Efeito Mecânico
Termômetro de líquido em vidro
Termômetro de imersão total
Termômetro de imersão parcial
Termômetros bimetálicos

Capítulo 9 –  Técnicas de Medidas Elétricas
Significado de Especificação
Erros Máximos Admissíveis
Estabilidade
Tempo de Resposta
Impedância de Entrada
Rejeição de Modo Comum (CMR)
Coeficiente de Temperatura
Formas de Onda
Valor médio
Valor efetivo
Fator de forma
Cuidados Básicos em Medidas de Alta Exatidão
Aterramento
Blindagem
Screen
Guard
Medidas de Relação – Decibel
Medições Limitadas
Ruído
Ruído de entrada e ruído de saída dos instrumentos de medida
Ruído de entrada
Ruído de saída
Deriva nos instrumentos de medida – “zero drift”
Ruído causado por efeitos diversos
Relação de tempo e frequência

Capítulo 10 –  Instrumentação Industrial
Introdução
Sensores Discretos
Sensores Contínuos
Sensor de Pressão
Sensor de Nível
Sensor de Vazão
Controladores
Controle liga-desliga (on-off)
Controle proporcional
Controle integral
Controle derivativo
Controle proporcional, integral, derivativo (PID)
Controlador lógico
Sistema de Supervisão e Controle
Elemento Final de Controle
Válvulas de controle
Controles com variação de velocidade

Capítulo 11 –  Instrumentação Virtual
Introdução
Instrumento Virtual
Plataforma
Hardware plug-in e em rede
Linguagens de programação
Linguagem G
LabVIEW

Apêndice A –  Vocabulário Internacional de Metrologia

Apêndice B –  Ajuste da Periodicidade das Calibrações

Apêndice C –  Exercícios Propostos

Bibliografia

 >

PARA TODOS OS LEITORES

Conteúdo liberado

Respostas dos exercícios
Respostas dos exercícios

www.editorasaraiva.com.br

© Saraiva S/A - Livreiros Editores

Voltar ao topo
Imprimir selecionados